• Tomás Fiore Negreiros

Despertar em março

\\ POEMÁRIO


Por Tomás Fiore Negreiros


Imagem: Tomás Fiore Negreiros

Despertamos em março

que mal

acabou.


A janela em quadro.

Dia se pinta em raio,

reverberando no quarto

o que radia em verão.


As maritacas, condolentes,

pincelam o mar em nuvens

diante de vidros transparentes.

Em coro, cantam:

À'lamedasmosqueadas

ementregasaladas

dasfilasquimétricas

gondolasvaziadas


TROVÃO


De manhã, ainda é dia.

Grama testemunha

e orvalho clama:

"há pouco chovia”.


Das varandas, a cidade.

Sonoridade ainda cinza,

sólida, estaiada, ereta.

Acostumado ainda’via.


Lá ao fundo,

dizendo que ainda é mundo

o vento uuuuuiva

na esquina.


Mas sinto estranha presença

da tua ausência.

Nem sabia

existia.


Naquilo, que parecia

concreto,

duro,

útero,

mundo; acordamos.


Despertamos em março

que mal

acabou,

e

ninguém

sabia.


©2019 por Frente & Versos. Criado com Wix.com