• Bruno Pernambuco

Uma Janela

\\ TERCEIRO SINAL


Por Bruno Pernambuco

Young Woman Looking Through a Window, Johann Georg Mayer.

Uma Janela


Os discos empoeiram.

As chaves foram esquecidas debaixo da cama.

Um livro novo espera dentro do pacote.

Uma tarde cinza esparrama para dentro do quarto.

A televisão muda um canal.

As mesmas formigas de ontem passeiam no açúcar.

Três sons de backspace.

A rede não não segura a hortinha de tomilho.

Por um segundo pensa-se em organizar a estante.

Um cobertor sacode dentro do armário frio.

Os remédios estão alinhados.

Ainda se espera aquela encomenda de uma esteira retrátil

e entrar o dinheiro para um celular novo.

Até a surpresa ao virar as páginas parece pensada.

Pedaços antigos da lucidez emudecem.

Mistérios nas venezianas do outro prédio.

Uma garrafa de vinho foi esquecida sem rolha e vinagrou.

A massa que sobrou daquele dia continua esquecida no fim da geladeira.

Cores novas tingem a fruteira-

os cheiros confundem-se.

No armário, medalhas de natação.

Um anuário de outra pessoa envelhece.

A balança empoeira sem uso.

A porta está aberta, e a corrente de ar venta.

Uma tomada está desconectada.

Indecisão diante dos ovos e do queijo.

Uma camisa errante passou.

Uma chaleira pia em meio à surdez.

Eu estou fechado.


O dia lá fora

tem a precisão poética de nenhuma nuvem.


©2019 por Frente & Versos. Criado com Wix.com